Beyond Creation: O Terceiro Ato De Um Trabalho Genial

A discografia do Beyond Creation agora está completa no Brasil com o lançamento de Algorythm, através do selo Extreme Sound Records, que já havia lançado os dois primeiros álbuns, The Aura e Earthborn Evolution.

Esse terceiro álbum compõe de forma magistral o trabalho desses canadenses de Quebec, que fazem um trabalho de altíssimo nível, colocando-os como um dos principais nomes do technical death metal.

Disnthrall é a intro do disco, um instrumental sinfônico com altos níveis de dramaticidade. Fazendo com todos os poros do ouvinte se abram.

Em seguida, Entre Suffrage Et Mirage mostra que o Beyond Creation superou o desafio de substituir o baixista Dominic Lapointe, que não é uma tarefa simples, nesse nível de excelência técnica, mas Hugo Doyon-Karout se mostrou extremamente competente, e mais do que capaz de tocar ao lado de Simon Girard (8 string guitar, vocals), Kevin Chartré (8 string guitar, vocals), e Philippe Bourcher (drums). Seu baixo fretless de seis cordas mostra que tudo está no seu devido lugar.

Suface´s Echoes tem uma intro progressiva com dedilhado de guitarra, mas que logo depois ganha companhia da pancadaria. Seu vídeo oficial foi gravado ao vivo, e impressiona.

Ethereal Kingdom não é uma faixa rápida. E destaca a performance de bateria.

A faixa título, Algorythm é uma das mais trabalhadas de toda carreira do B.C., com muitas variações, muito trampo. Algoritmo significa em matemática, uma sequência de ações para solução de problemas. Ela ganhou um lyric video oficial.

À Travers Le Temps Et L’Oubli é uma vinheta instrumental, apresentando Simon tocando piano. Mostrando um outro lado da sua genialidade.

In Adversity você encontra o som que caracteriza o Beyond, uma faixa com toda a personalidade da banda. Seu solo de guitarra é um dos pontos altos do disco. Seu vídeo oficial também foi gravado ao vivo.

 

The Inversion tem vocais mais graves durante a maior da canção, o que ajudou a construir um outro clima com a faixa. Velocidade e técnica em nível de Ayrton Senna. Ela ganhou um belíssimo vídeo, que vale a pena conferir aqui:


Binomial Structures tem um título que também remete à ciência, assim como algoritmo, binomial também é uma denominação técnica. Guitarras limpas abrem a faixa, com contratempos de bateria. Um instrumental de metal progressivo, muito emocional.

The Afterlife encerra o álbum com uma síntese de tudo que é o trabalho desses gênios. Técnica absurda, sem aliviar no peso.

A edição nacional de Algorythm é luxuosa. Em mais um trabalho elaboradíssimo da Extreme Sound Records, o material vem com OBI e pôster.

Visite o site e confira a discografia completa do Beyond Creation clicando AQUI.

Aproveite para notar uma característica interessante. As capas dos álbuns do Beyond Creation utilizam apenas uma cor. The Aura usa um tom de verde. Earthborn Evolution é dourado. E Algorythm é azul. Qual será a próxima cor?

Compartilhe!

Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook

Veja Também!